MORE / MAIS

FAZER 30 ANOS É IRADO | TURNING 30 IS NOT THAT BAD

FAZER 30 ANOS É IRADO | TURNING 30 IS NOT THAT BAD

➞ FAZER 30 ANOS É MAIS IRADO do que eu imaginava. Tá, hoje eu estou completando 32 mas eu sinto que chegar aos 30 me deu o direito de ter as coisas bem resolvidas e isso me faz querer compartilhar algumas reflexões.

Honestamente, não me tornei a pessoa que eu queria ser, porém, por alguma razão isso me deixa muito feliz e orgulhoso. Não estou me referindo ao desejo de me tornar fotógrafo (eu sempre quis isso e aqui estou). Basicamente, ao chegar aos 30, percebi que a vida é muito mais simples do que eu imaginava e isso me fez mudar alguns valores e crenças. É por isso que me sinto orgulhoso.

Me tornei vegetariano aos 30 porque isso passou a fazer sentido pra mim. Com 30, deixei de me sentir culpado quando tenho vontade de tirar um cochilo no meio da tarde. Deixei também de querer uma "mega" empresa. Hoje, quero apenas viver e ter boas histórias para contar; um legado verdadeiro. Meus 30 me fizeram perceber que, pelo menos para mim, dinheiro é apenas consequência e não objetivo.

Fazer trintão me fez parar de me enganar e consequentemente de enganar as pessoas também. Aos 30, percebi quem sou, quem não quero ser, o que desejo e o que não faz sentido desejar. Aos 30 eu me tornei confiante sobre minha verdadeira essência, qualidades e defeitos. Isso me fez substituir desculpas por verdades, especialmente comigo mesmo e consequentemente isso me fez perceber que amigos verdadeiros são raros mas, graças a Deus, posso ver amor em muitas coisas. Amor existe e pra mim é algo simples e lindão.

Por fim, completar 30 anos me fez perceber que a fotografia é consequência do que vivo. Sempre foi assim. Desde minha infância, quando brincava com minha câmera imaginária; a mais "linda" do mundo. Na verdade ainda a tenho, porém confesso que os "30" me fazem esquecer como se brinca com ela. Mas vamos ver pelo lado bom: aprender a brincar com algo que você ama é sempre divertido.

Resumindo, hoje eu completo 32 anos e aprendi que amor, saúde, uma mochila e uma câmera são suficientes para mim. O resto é consequência. O mundo é enorme lá fora e a vida é muito curta para observar apenas o que consigo daqui de dentro. É por isso que sempre digo pra mim mesmo: simples e consequentemente vivo.

➞ TURNING 30 IS NOT THAT BAD as I thought it would be. Ok, today I'm turning 32 but I feel like being 30 gave me the right of having things figured out and that makes me want to share things I've been thinking and learning a while.

Honestly, I've not become the person I always wanted to be but, for unknown reasons, that makes me really happy and proud. I'm not talking about been a photographer (actually I always wanted to be a photographer and here I am). Basically in my 30's I've just realize that life is much more simple that I could imagine and that made me change my values and beliefs. That's why I feel proud.

In my 30's I became vegetarian just because that makes sense to me. Also, I don't feel guilty anymore if I want to take a nap in the middle of the afternoon. Also, I don't want a big company anymore. I just want to live and have some good stories to tell; a real legacy. Basically my 30's made me realize that, at least for me, money is only a consequence, not an objective.

Turning 30 made me stop deceiving me and consequently it made me stop deceiving people too. Also that made me realize who I am, who I don't want to be, what I want and what I don't. In my 30's I've become confident about my real essence, qualities and weakness. That made me replace excuses for the truth, specially with me and consequently it made me realize that real friends are rare but thanks God, I see love in many things. It exists and It is something freaking beautiful and simple.

Finally, turning 30 made me realize that photography is a consequence of what I live. It has been like that since I was a child, when I had the most beautiful imaginary camera in the world. Actually I still have it but my 30's makes me forget how to play with it every day. But let's see in a good way: learning how to play something you love is always nice. 

In short, today I'm turning 32 years old and I've learned that love, health, a backpack and a camera are enough for me. The rest is consequence. The world is huge out there and life is too short to wasting time observing only what I can see from my comfort zone. That's why I usually remember myself: stay simple. Stay alive.

 

 

AÉ MAGAZINE | FUTURO E UTOPIA | FUTURE AND UTOPIA

AÉ MAGAZINE | FUTURO E UTOPIA | FUTURE AND UTOPIA

IGNANT.DE | AS LINHAS DE BRASÍLIA | THE LINES OF BRASILIA

IGNANT.DE | AS LINHAS DE BRASÍLIA | THE LINES OF BRASILIA