CARAGUATATUBA | BRASIL | 2015
23°37'21″S 45°24'43″O


ALTITUDE: 3 mts.
TEMPERATURA: 33°C
UMIDADE DO AR: 62%

 
Caraguatatuba se revelou uma grata surpresa. E a gente não dava nada por esse destino.
— Bruno Candiotto

Sabe quando a gente precisa renovar documentos e a burocracia resolve atrasar nossos planos? Pois é, me ví obrigado a procurar alternativas mais rápidas e dentro das opções, optei por um órgão oficial localizado em Caraguatatuba, litoral paulista, afinal, a cidade não é tão longe de São Paulo e ainda possui diversas praias.

Assim como um surfista coloca sua prancha no carro, eu coloquei minha câmera fotográfica na esperança de um pouco de diversão e sossego, afinal, dirigir 3 horas de carro em direção à praia (para voltar no mesmo dia) e não ver a cor do mar "nunca foi uma opção".

Era dia de semana (baixa temporada) e por isso as praias estavam vazias e silenciosas. Após resolver a documentação pendente, era hora de me divertir; de viver a fotografia.

Uma brisa soprava constantemente contra nossos rostos. Soprava também a névoa que deslizava suavemente pelas montanhas até tocar a água, que estava sempre em movimento. A temperatura era amena e o som um só, o qual dá nome à série fotográfica produzida na ocasião: "Shh". Sim, esse é o nome.

Ouvíamos um "shh" sem fim; uma paz que parecia não acabar. Esse "shh" nos fazia refletir; nos fazia repensar muitas coisas e desejar tantas outras. Observar era tão agradável que nos bastava; estar ali e ali ficar. E de vez em quando fotografar.

A fotografia tem dessas coisas. Costuma nos levar por caminhos inesperados. Nos obriga a viver experiências que muitas vezes menosprezamos; a viver oportunidades que normalmente perderíamos. Caraguatatuba se revelou uma grata surpresa. E a gente não dava nada por esse destino.