QUILOMBO KALUNGA | GOIÁS - BRASIL | 2016
13°47'51″S 47°27'20″O
 

 

"HERE, EVERYONE KNOWS: fog up in the mountains means that rain is coming. Fog down there means a crack of sun". Just like Toninho has predicted during the heavy fog we face at the beginning of our way, the sun came strongly and revealed the lush landscape ahead.

Toninho (19 years old) has 22 brothers, numerous cousins, lots of dreams and he knows the region we were visiting better than anyone. Kindly, he accompanied us to the Quilombo Kalunga Community ("his community", as he likes to say), formed mainly by his family, remnants of African and Indigenous slaves who managed to escape of the terrible reality they were facing and in an act of desperation, they fled, in search of freedom, to the virgin forests from Goiás.


ALTITUDE: 1100 mts.
TEMPERATUREA: 28°C
AIR HUMIDITY: 71%



"AQUI TODO MUNDO SABE: neblina na serra é chuva na terra. Neblina na baixa é sol que racha". Exatamente como Toninho previu durante a forte neblina que enfrentamos no início do caminho, o sol veio com muita força e revelou a exuberante paisagem a nossa frente.

Toninho tem 19 anos, 22 irmãos, inúmeros primos, um monte de sonhos e conhece como poucos a região onde nasceu. Foi ele quem nos acompanhou até a Comunidade Quilombola Kalunga (a sua comunidade, como ele gosta de falar) formada principalmente por seus familiares, remanescentes de escravos africanos e indígenas que conseguiram fugir da terrível realidade que enfrentavam e num ato de desespero, adentraram na mata virgem da região de Goiás em busca de liberdade.


ALTITUDE: 1100 mts.
TEMPERATURA: 28°C
UMIDADE DO AR: 71%


 
 

They hid themselves so well that they came into contact again with the society only about 30 years ago. Before that, they remained hidden thinking that if they were found, they would be enslaved again.

"This was my house between 14 to 17 years old; I have lived alone here. I mean, me, my plants and my pets. I have cultivated everything, including Baru. Wait, I'll get some ones. You are going to like it". That's how Toninho has presented every little detail of his story and the whole wisdom he got in the woods.

The house is made of Adobe (handmade bricks made from earth with a fairly high clay content and straw) and covered with intertwined Buriti leaves witch provides protection and gives a unique charm to the building. The bathroom is away and it consists of a hole in the ground covered by a small straw structure and dried leaves. "When it is filled we close the hole and then we open a new one in another place. Bathing is in the river; It is the best bath ever."



Se esconderam tão bem que somente vieram a ter contato novamente com a sociedade há cerca de apenas 30 anos. Antes disso, permaneceram isolados e pensavam que se fossem encontrados, seriam novamente escravizados.

"Essa é a casa onde morei dos meus 14 aos 17 anos; morei sozinho aqui. Eu, minhas plantas e meus animais. Eu plantava tudo; até Baru. Espera um pouco que eu vou colher uns pra vocês verem como é bom". E assim, de maneira carinhosa e encantadora, Toninho nos mostrava detalhes da sua vida e da sabedoria adquirida na mata.

A casa é toda feita em Adobe (tijolos feitos artesanalmente com terra crua, água e palha) e coberta por folhas de Buriti entrelaçadas que fornecem a proteção necessária e dão um charme singular à construção. O banheiro fica afastado e é composto por um buraco na terra coberto por uma pequena estrutura de palha e folhas secas. "Quando enche é só fechar o buraco e abrir um novo em outro lugar. O banho é no rio; é o melhor banho que tem".


 
 

Toninho was introducing us to every detail of the Community. He showed us a small church, some photos of the festivities, typical community crafts, a soccer field, the peak where the mobile signal "works" and the house of Dona Juliana, mother of Cirilo (the village leaders). Toninho also presented us to everyone he met along the way: brothers, cousins, uncles, mothers and father of consideration (he has several), and even to Whisky, his beloved dog, that was following us all the time. "I've chosen the name, but it is not because of the drink. I do not really know why I have chosen that. I don't even know how to write it. At least he likes the name. Right Whisky?"

"Hey, buddy", welcomed him a friend who, with a big smile on the face, promptly said something back. Basically, they were talking about their bad performance in the ENEM tests (National Education Examination) and about their dream of being accepted in college to become "someone in the life".



Toninho nos apresentou cada detalhe do Quilombo, como uma pequena igreja, fotos das festividades, artesanato típico da comunidade, o campo de futebol, o pico onde o sinal de celular "pega" e até a casa da Dona Juliana, mãe do seu Cirilo (os líderes do povoado). Toninho nos apresentava também, todos que encontrava pelo caminho: irmãos, primos, tios, pais e mães de consideração (ele tem vários) e até o cachorro chamado Uisqui, que nos seguia o tempo todo. "Eu que dei o nome Uisqui, mas não é por causa da cachaça não. Na verdade eu não sei de onde tirei isso não. Nem sei como escreve. Mas ele gosta. Né Uisqui?".

"Eaí tarado!", saudou ele a um amigo que prontamente, com sorriso no rosto, respondeu: "fala berra bode!"  Se abraçaram e conversaram rapidamente sobre as baixas notas que ambos receberam no ENEM e sobre o sonho de"meter as cabeça" na faculdade pra ser "alguém na vida".


 
 

After that, he invited us to have lunch at his Uncle's house. It was a very simple house with a wood burning stove in the kitchen and a dirt floor. The food was prepared and deliciously smelled."It's self service, so let's go to the kitchen and please, make yourself comfortable. Also, don't be shy and feel free to eat as much as you can."

Finally, Toninho wanted to show us the house where he lives nowadays. It is much smaller than the other. Actually it is a room (bedroom with a kitchen) revealing the same simplicity. With unusual pride, he wanted to show us the most valuable items he has: their books. Each one was wrapped with extremely care to avoid damaging by the rains. "You know what? Philosophy teaches to think", he said with shining eyes and flipping through a few pages.



Em seguida, fomos almoçar no "Tii" dele. "Tii" é tio. A gente come algumas letras mesmo", esclarece ele. A cozinha simples com chão batido e fogão a lenha revelava uma comida deliciosa e como Toninho classifica: sem frescuras. "Aqui é só ir se servindo na cozinha mesmo. Fiquem a vontade e pode comer quanto quiserem"

Por fim, Toninho fez questão de nos levar até a casa onde vive atualmente. Muito menor que a outra, ela possui apenas um cômodo (quarto/cozinha) e mantém a mesma simplicidade. Com orgulho incomum, o rapaz nos revela os itens mais valiosos que possui: livros. Todos embrulhados com extremo cuidado para não estragarem com as chuvas. "Sabe, filosofia ensina a pensar", dizia ele com brilho nos olhos ao folhear algumas páginas.