ZABÉ DA LOCA | PARAÍBA - BRASIL | 2015
7°47'41″S 36°39'42″O


ALTITUDE: 492 mts.
TEMPERATURA: 34°C
UMIDADE DO AR: 31%

 
A casa melhor que tinha era a Loca. Porque era a minha pedra; minha loca. Tinha imbu, inhame; tinha cana...
— Zabé da Loca

"A casa melhor que tinha era a Loca. Porque era a minha pedra; minha loca. Tinha imbu, inhame; tinha cana..." É com muita emoção e lágrimas nos olhos que Isabel Marques da Silva, a encantável pernambucana Zabé, sempre falou de sua Loca (gruta ou caverna), localizada no Cariri Paraibano, onde viveu durante mais de 25 anos. 

Hoje, aos 92 anos de idade e com saúde extremamente debilitada, Zabé da Loca (nome o qual ficou conhecida) não se cansa de repetir até mesmo com os "olhos""Um dia eu ainda volto pra minha pedra". Foi lá que ela criou seus filhos e, sem ter onde deixá-los, os acomodava em buracos que cavava e cobria com folhas para protegê-los enquanto trabalhava para sustentá-los. 

Mulher forte e simples, Zabé teve que conviver com o assédio de fazendeiros para quem trabalhava. Ficou conhecida por sua história de resistência no sertão da Paraíba e principalmente por tocar, como poucos, o "pife(nome popular dado ao instrumento musical pífano).

"A rainha do pife" (como ficou conhecida em sua carreira musical) se tornou referência da música popular brasileira quando, aos 79 anos de idade, compôs e gravou seu primeiro álbum. Depois disso, gravou um segundo álbum, foi eleita Revelação da Música Brasileira e recebeu Ordem ao Mérito do Ministério da Cultura.  

Zabé é patrimônio vivo da cultura brasileira. É também um mulher de extrema simplicidade que recebe a todos com carinho (quando sua frágil saúde permite) na casa onde vive atualmente e na associação criada com incentivo do Estado para divulgar sua história e ensinar seu legado musical.

Ao som do pife de Zabé, mesmo que apenas mentalmente, afinal ela teve que abandonar o instrumento por seu pulmão estar fragilizado, subimos até a Loca e pudemos vivenciar um pouco da história dessa linda mulher. 

A experiência de estar lá é absolutamente indescritível e emocionante. Apesar da extrema simplicidade, a loca é incrivelmente acolhedora e possui uma das vistas mais encantadoras do sertão da Paraíba, a qual inclui, entre outras coisas, um lago absolutamente seco em meio à deslumbrante caatinga (mata branca) do Cariri.

Por fim, exaustos depois da caminhada e enfrentando o clima quente e seco do sertão, fomos recebidos carinhosamente por amigos e "familiares" de Zabé. E teve até água fresquinha direto do poço enquanto ouvíamos um senhor muito simpático dizer repetidamente"Que alegria ter vocês aqui; que alegria".