Fotógrafo Brasileiro
Bacharel em Relações Internacionais
Mestre em Educação, Arte e História da Cultura
---
Diretor de Arte da Revista Aésthetist
Professor do Instituto Europeo di Design
 



ESTE É O CHEIRO DA MINHA VIDA
 

BRUNO CANDIOTTO usa a arte da fotografia para capturar o que ele chama de “o cheiro da minha vida”. Essa palavras revelam a essência de sua fotografia colocando-a no contexto do meticuloso cuidado de seus projetos visuais. Através de suas lentes, o fotógrafo Paulistano explora a diversidade cultural e espacial de sua terra natal, o Brasil. Especializado em Arte e em História da Cultura (Mestre em Educação, Arte e História da Cultura) com mais de dez anos de experiência no mercado de fotografia de moda, Candiotto atualmente prefere observar a beleza natural do que a encenada.

A Fotografia sempre teve um papel importante na vida de Candiotto. Quando criança, ele costumava brincar com uma câmera imaginária, capturando diversos detalhes em sua mente. Aos 18 anos de idade, ele deu seu primeiro passo à carreira profissional de fotografia, transformando-se então em fotógrafo de moda na cidade de São Paulo. Porém, o “universo da moda” não pôde satisfazer os olhos de um verdadeiro observador da vida.

Em 2013, Candiotto finalmente decidiu aventurar-se por cerca de um mês na região do Parque Nacional da Serra da Bocaina com o intuito de se reinventar. Após cinco horas de carro desde São Paulo, ele encontrou silêncio, lindas montanhas, praias inexploradas, florestas e o que ele diz ser mais importante: pessoas muito simples e amáveis. Desde então, viajar tornou-se parte vital da vida de Candiotto. Documentando momentos de suas jornadas, ele mistura cores pasteis, texturas impressionantes e composição minimalista para expor a beleza dos lugares em seu estado mais puro.

Candiotto definiu então, novos objetivos para seu futuro: sair de sua zona de conforto e dedicar seu trabalho à imagem da Cultura Brasileira. Essas intenções o incentivaram a criar o projeto NOS.SO: “Quero, estar sempre em favor do Brasil. Da imagem do Brasil; que é nossa. Eu acredito que a minha visão pode transformar a maneira como as pessoas enxergam o mundo, ou seja, quero incentivar novas reflexões, comportamentos e consequentemente mudanças por meio da fotografias. Quero também valorizar a produção nacional a projetando para o mundo como referência".

Com o projeto, Candiotto colabora com marcas e artistas ao redor do mundo, viajando para áreas distantes (dentro e fora do Brasil), em busca de costumes e tradições esquecidas. Cada viagem proporciona novas oportunidades para artistas dessas regiões, resultando em diferentes projetos trans mídias, desde filmes documentários e claro, ensaios fotográficos de Candiotto que celebram a cultura local no contexto global.

 

Escrito por Lily McFly
(Editora Chefe da Aésthetist)

 


Brazilian Photographer
Bacharel in International Relations
Master of Education, Art and History of Culture
---
Art Director of Aésthetist Magazine
Professor at Instituto Europeo di Design
 



THIS IS THE SMELL OF MY LIFE
 

BRUNO CANDIOTTO uses the art of photography as a tool to capture what he calls “o cheiro da minha vida” – “a smell of his life.” These words reveal the essence of his photography, putting it in the context of his carefully considered and ever-expanding visual projects. Through the lens, São Paulo-based photographer explores cultural and spatial diversity of his homeland, Brazil. While having a background in history of art and culture (M.A. in Cultural History) and more than ten years of experience in fashion photography, Candiotto favors natural observation over staged scenes.

Photography has always played a special role in Candiotto’s life. As a child, Bruno used to play a game, where he pretended to be a photographer with an imaginary camera capturing every little detail in his head. At the age of 18, he took his first steps into professional photography, making a career as a fashion photographer in Sao Paulo. But neither success, nor the glamour of the fashion world could satisfy the eye of a true observer of life.

So, in 2013, Candiotto finally decided to escape the world of commercial photography, taking a month-long trip to Serra da Bocaina National Park to reinvent himself. Five hours away from São Paulo, he found silence, beautiful mountains, unexplored beaches, forests, and, what’s more important, very simple and kind people.Ever since that trip, traveling has become a vital part of Candiotto’s creative life. Documenting the moments of his journeys, he blends the pastel colors, speckled textures and minimalist composition to expose raw beauty of Brazil.

Candiotto set new goals for his creative future: to leave his comfort zone as often as he could and to dedicate his work to exploring Brazilian culture. Those intensions gave impulse to his project NOS.SO (“ours” in Portuguese): “I want to build images of the country that is NOS.SO, valuing local craftsmanship in all areas and showing Brazil’s image to the world. I believe that my vision can transform the way people see this world; through my photography, I want to encourage new thinking, attitudes and changes.”

For the project NOS.SO, Candiotto collaborates with creatives from around the globe traveling with them to distant areas of Brazil and discovering long-forgotten handicraft and traditions. Every collaboration brings out new opportunities for both young creatives and artisans, resulting in different art projects – from inspiring documentary films to the clever collection of fashionable clothes and, of course, Candiotto’s photo essays that celebrates local Brazilian culture in the context of the world.

 

Words by Lily McFly
(Editor in Chief of Aésthetist)



"BRUNO segue uma longa linhagem de fotógrafos de paisagem que viajaram extensivamente para capturar a autenticidade da natureza e o lugar do homem nela. Suas fotografias trazem à mente, entre outras coisas, o renomado Ansel Adams e o Grupo f / 64, que durante os anos 1930 e 1940, se esforçaram em busca da 'fotografia pura' em reação ao Pictorialismo, um movimento conhecido por ter o objetivo de 'criar' uma imagem em vez de 'capturá-la'."
 

 Eric David / Yatzer | Grécia


"BRUNO follows a long line of landscape photographers who extensively travelled to capture the authenticity of nature and man’s place in it. His photographs bring to mind among other things Ansel Adams and Group f/64 who during the 1930’s and 1940’s strove to achieve 'pure photography' in reaction to Pictorialism, a movement that was seen as aiming to 'create' an image instead of 'recording' it."
 

 Eric David / Yatzer | Greece


"AS FOTOGRAFIAS cativantes de Bruno Candiotto são uma representação do seu amor e devoção à fotografia. A arte de Bruno consiste no fato dele apresentar a simplicidade da vida, demonstrando como uma simples paisagem pode ser tão hipnotizante, diversificada e rica em textura, encontrando dessa maneira a beleza em lugares desconhecidos ou incomuns..."
 

Opumo | Inglaterra

"THE ART OF Bruno’s photography lies in the fact it displays the simplicity of life. Demonstrating how a simple composition of a seascape can be so mesmeric, diverse and rich in texture. Finding the beauty in undiscovered or unusual places, through the baron dunes and dusty rock faces of South America, to initiate a powerful urge to explore..."
 

Opumo | England



 

PUBLICAÇÕES NACIONAIS • NATIONAL PUBLICATIONS
 

Canal Sony, Vogue, Casa Vogue, Harper's Bazar, Wish Report, L'Officiel, Lifestyle Magazine, Elle, FFW Fashion Forward, Globo.com, N Magazine, UOL.com, Revista Projeto Design, Revista AU, Kaza, Arquitetura e Construção, Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, Revista Isto é, Revista Trama Interdisciplinar, entre outras.

 

PUBLICAÇÕES INTERNACIONAIS •  INTERNATIONAL PUBLICATIONS
 

Freunde von Freunden (Germany), Ignant (Germany), Yatzer (Grecce), Opumo (England), SHFT (United States), Minimalissimo (England) Aésthetist (Russia), Domuns (Italy), AA13 (France), Losko Magazine (Russia), Lumiéres de La Ville (France), ArchDaily, Archilovers (Italy), Divisare (Italy) Archpendium (Germany), Plataforma Arquitectura (Chile), Architettura Italiana (Italy), FreeYork, Revista In LAN (Chile), Iarch (China) Bloom Press, Sony Entertainment Television (Europa e América Latina).


 CARTA AO LEITOR

 

É ENGRAÇADO olhar para trás e perceber que as coisas realmente "andaram". Foram mais de dez anos atuando como fotógrafo de moda, sendo três deles também no reality show Brazil's Next Top Model (Sony). Atualmente já são mais de seis anos como pesquisador e professor dos cursos de design e imagem do Instituto Europeo di Design (IED) e mais de cinco anos atuando com direção de arte/ fotografia em diferentes projetos.

Recentemente optei por fazer uma pausa para refletir; para respirar. Eu estava questionando minha relação com aparelhos. Questionava, a mim mesmo, sobre carreira profissional; passado, presente e futuro. Sobre o meu "papel" como fotógrafo no Brasil e no mundo.

Diante disso, decidi que precisava viajar; me perder para então, quem sabe, me encontrar. Foram quatro horas em auto-estradas desde São Paulo e mais uma hora em estradas de terra, curvas e paisagens esplêndidas. Da base ao topo a temperatura caiu 14 graus. E foi lá que resolvi me instalar para refletir; para mudar. Lá em cima encontrei silêncio, lindas montanhas, cachoeiras, florestas, fogueiras, comidas típicas do campo, pessoas amáveis e hospitaleiras, e muita paz. Lá em baixo, lagos exuberantes, pastos cinematográficos, praias pouco exploradas, e novamente, pessoas muito simples e amáveis.

Finalmente, defini duas novas intenções profissionais: a primeira é viver a fotografia de maneira generosa, compartilhando as experiências que ela me proporciona. O intuito é sair do conforto da minha casa e da minha preguiça para viver o mundo e produzir imagens que provoquem novas reflexões e atitudes. A segunda foi a que impulsionou o projeto NOS.SO, o qual está crescendo intencionalmente sem planos. O objetivo inicial era dedicar meu trabalho em favor da imagem da cultura brasileira; que é nossa. Apesar disso, durante as viagens e pesquisas que tenho realizado pelo Brasil, passei a refletir sobre uma nova cultura global a partir da impressionante pluralidade da cultura do povo brasileiro. Eu sinceramente não sei e não me intesso por saber "onde isso vai dar", mas confesso que estou extremamente empolgado e feliz.

Em suma, quero incentivar novas reflexões, comportamentos e consequentemente mudanças por meio de fotografias. Quero também que meu trabalho seja sempre fruto de experiências que vivi, afinal, ele é o cheiro da minha vida.

LETTER TO THE READER

 

IT'S FUNNY to look back and realize that things really happens. I spent more than ten years working as a fashion photographer, three of them in the reality show Brazil's Next Top Model (Sony Entertainment Television). Currently, more than six years as a researcher and professor of design and visual studies at Instituto Europeo di Design (IED) and more than five years working as an art director/ photography in different projects.

Recently I decided to take a moment to reflect and breath. I was questioning myself about my relation with the apparatus. I was wondering about my career; past, present and future. Furthermore, I was wondering about my goals as a photographer in Brazil and in the world.  

With the resolution of taking a moment to lose myself in order to find that I decided to start traveling. It took four hours in highways starting from São Paulo and one more hour in dirt roads, curves and splendid landscapes. From bottom to top the temperature fell 14°C (57ºF). It was the perfect place to reflect; to change myself. Up there I found silence, beautiful mountains, waterfalls, forests, bonfires, typical food and the most important: lovely and hospitable people. Down there I found breathtaking lakes, unexplored beaches, amazing landscapes and again: simple and kind people.  

Finally I set two new goals to my career: first one is to live generously through photography, sharing experiences that it provides me. I’ll be leaving my comfort zone in order to dedicate myself to experience the world and produce images that encourage new thinkings and new attitudes. I really believe that we can change the world through the way we show it. The second goal is the one that gave impulse to a project called NOS.SO which is growing intentionally with no plans. The first main objective was to dedicate my work to the Brazilian Cultural Image, which is also the image of my country; it is also my image. Although, during the trips and researches I have started to reflect about a global culture starting from the striking plurality of the Brazilian one. I don’t know what is coming but I am really excited about that.

In short, I want to encourage new thinkings, attitudes and consequently changes through photographs. I also want that my work will always be a consequence of my experiences. It is the smell of my life.